Testemunhas prestam depoimento sobre francês morto no Rio

O delegado Fernando Veloso, da Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deat), foi até o hotel Riazor, no Catete, para ouvir as 12 testemunhas sobre a morte do francês Sebastian Emanuel Grecez, de 28 anos, baleado na noite de segunda-feira na Rodovia Presidente Dutra. As testemunhas sobre o caso começaram a depor por volta das 12 horas desta quarta-feira, 21.Sebastian estava no Rio de Janeiro com a banda South Side Crew, fazendo uma turnê pelo País. Os artistas da banda voltaram a agredir jornalistas que estavam em frente ao hotel. Um deles cuspiu num cinegrafista e outro arremessou uma garrafa de dois litros de água do segundo andar do prédio. Por conta das agressões, o delegado colocou um policial no andar onde as testemunhas são ouvidas para evitar novos ataques e disse que os jornalistas podem registrar queixa na delegacia.Os turistas já haviam agredido jornalistas e pedestres na terça-feira. Uma senhora que seguia para o trabalho foi acertada por um saco de água. Dezoito policiais da Deat estava, desde o início da manhã, em diligências para encontrar o principal suspeito do assassinato, Sebastião Gama de Paula. Ele cumpriu pena por assassinato e saiu em liberdade condicional. Em seguida, foi condenado por outro homicídio, mas não retornou para a prisão e está foragido desde dezembro de 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.