Teto de templo da Renascer desaba, mata 7 e fere dezenas de pessoas

Eram 18h50, quando o telhado do templo caiu; pelo menos 400 fiéis estavam no local, sendo 60 na área atingida

, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2009 | 00h00

O teto da sede mundial da igreja evangélica Renascer, na Rua Lins de Vasconcellos, no Cambuci, zona sul de São Paulo, desabou às 18h50 de ontem, no momento em que fiéis do culto das 17 horas saíam e outros chegavam para a celebração seguinte, às 19 horas. Cerca de 400 pessoas estavam espalhadas pelo local, que tem capacidade para 1.800 pessoas. Até as 23h30, havia a informação, segundo o Corpo de Bombeiros, de pelo menos 7 mortos e 76 feridos, a maioria com traumas ortopédicos e neurológicos. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) e o governador José Serra (PSDB) foram ao local acompanhar os trabalhos de resgate. A lista com o nome das vítimas não havia sido divulgada até 23h45. "Precisa tomar muito cuidado para ver exatamente quem são as pessoas", disse Kassab.De acordo com os bombeiros, as sete vítimas fatais são mulheres. O governador Serra afirmou, por volta das 22h30, que ainda havia uma pessoa sob os escombros, não sabendo dizer se já estava computada entre as vítimas fatais da tragédia. Quarenta viaturas do Corpo de Bombeiros com 150 homens, 27 carros da Polícia Militar e 30 do Samu faziam o resgate dos feridos, que eram levados de ambulância - algumas vindas de outras cidades - para hospitais da região. Uma pista improvisada para pouso de helicópteros também foi montada no local. A Assessoria de Imprensa da Renascer informou que no momento do desabamento havia poucas pessoas no templo - cerca de 60 estavam no local atingido - e que não havia crianças, apenas ministros da igreja. INTERDIÇÕESNove imóveis nas imediações do templo - sendo pelo menos dois prédios de quatro andares - foram evacuados pela Defesa Civil. Quarenta pessoas tiveram de deixar suas casas. "Vou para a casa do meu pai", disse o engenheiro David Gomez. "Disseram para a gente sair e não deram um telefone, nada. A gente que se vire." Somente hoje os imóveis serão inspecionados. Havia ainda o risco de novos desabamentos. Segundo os bombeiros, as paredes laterais do templo já haviam sido escoradas."Ouvi um barulho forte, como se fosse um furacão, e o teto caiu inteiro junto", disse o estudante Felipe Guimarães, de 17 anos, que estava sentado na primeira fileira e conseguiu se salvar. "Parecia um dominó. Corri, mas vi muita gente presa e pedindo socorro", contou Maria Cristina dos Santos, de 61 anos, que estava na porta quando o teto desabou. Segundo ela, um grupo de 20 crianças que estava perto da porta conseguiu escapar sem ferimentos. Da porta da igreja, era possível enxergar os ferros retorcidos da estrutura e destroços. Diante do templo, bombeiros estenderam uma lona para prestar os primeiros socorros. A maioria dos feridos foi levada para o Hospital Cruz Azul, na mesma rua. No fim da noite, uma vítima passava por uma cirurgia complexa. O Hospital das Clínicas, na zona oeste, chegou a montar uma força-tarefa, que depois foi desmobilizada. Também receberam vítimas o Hospital Vergueiro, Vila Maria, Jabaquara, São Paulo e São Camilo.Cerca de 3 mil curiosos e evangélicos de outras igrejas foram ao local e houve tumulto. A reportagem presenciou pelo menos cinco brigas violentas. Um repórter do Estado foi agredido com dois socos. A polícia tratou de afastar os curiosos da área de atendimento às vítimas e interditou ruas próximas. Cerca de cem fiéis isolavam as ruas de mãos dadasMoradores da região distribuíram picolés para os bombeiros, médicos e parentes das vítimas que estavam atrás do cordão de isolamento. Na Rua Diogo de Araújo, paralela à do templo, quatro homens começaram a gritar chamando possíveis voluntários para doação de sangue. Rapidamente se formou um grupo de mais de 15 pessoas, de mãos dadas. Eles estavam indo ao Hospital Cruz Azul.Geraldo Tenuta Filho, o bispo Gê, presidente da Renascer, negou a informação de que o teto havia passado por reforma há três meses. Segundo ele, a última obra no telhado foi há mais de três anos (leia mais na pág. C3). O bispo informou que a sede da igreja tem todos os alvarás e autorizações do Contru. Os documentos seriam apresentados hoje. Uma fiel, que não quis se identificar, disse que viu manchas de infiltração de água no teto ontem pela manhã. "O bispo Hernandes (fundador da igreja) falou para a gente ajudar as vítimas e apoiar as famílias." Tenuta disse que vários pastores estavam se organizando em grupos para ajudar. A fiel Tamires Araújo contou que estava no altar no momento da tragédia. "Vi quando o teto começou a cair, do fundo da igreja para o meio. Me encostei na parede e fui prensada por pastores." O grupo não se feriu. "Sentia os pedaços de gesso caindo no meu braço. Alguém abriu uma porta nos fundos e conseguimos escapar." Segundo ela, quem estava no meio do templo foi mais atingido. A psicóloga Cláudia Regina de Almeida estava dentro da igreja quando o teto cedeu. "Minha sorte foi que eu estava perto da porta", disse. "O pessoal caía uns sobre os outros na escada de saída."A Renascer é uma das mais conhecidas igrejas evangélicas do País. Em 2005, o jogador de futebol Kaká se casou no local. Em janeiro de 2008, o craque, que havia acabado de conquistar o troféu de melhor jogador do mundo, expôs ali o prêmio. Ele passou a virada daquele ano num culto lá, com a mulher. RODRIGO BRANCATELLI, GUSTAVO MILLER, ALEXANDRE GONÇALVES E FELIPE CRUZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.