TFP critica o Plano Diretor. E é multada

Depois de fazer um protesto contra o Plano Diretor da Prefeitura no último dia 29, a Tradição Família e Propriedade (TFP), reconhecidamente anti-esquerdista, agora acusa a administração municipal petista de anti-democrática. Motivo: a Subprefeitura de Pinheiros multou a entidade em R$ 1.735,80, "por distribuir panfleto publicitário em via pública sem autorização". Sua manifestação teve direito a megafones de lata e ocorreu em vários pontos da cidade, como na esquina das avenidas Brasil e Rebouças - local onde teria sido feita a multa. A TFP distribuiu cartas em que classificava o Plano Diretor de "socialista e confiscatório". O documento ainda criticava a outorga onerosa (dispositivo pelo qual o interessado paga à Prefeitura para construir além do limite em uma determinada área), tachando-a de "mentalidade comunista", e apontava a "ameaça" de invasões de sem-teto com a aprovação do plano. "A TFP exerce o direito de manifestar sua rejeição a essa proposta, com base em sólida argumentação. Essa coincidência (a multa no dia do protesto) atinge frontalmente nosso direito de discordar", afirmou Paulo Corrêa de Brito Filho, diretor de imprensa da entidade. ´Sindicatos também seriam multados´, diz subprefeita A subprefeita de Pinheiros, Bia Pardi, disse ter consultado sua assessoria jurídica. Segundo ela, a distribuição de panfletos que não sejam de propaganda eleitoral depende de autorização prévia da Prefeitura - e pagamento de taxa. "Foram multados porque não tinham autorização para distribuir o material, assim como seriam multados sindicatos ou outras entidades que fizessem o mesmo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.