Thomaz Bastos diz que não quer mitificar Beira-Mar

?Não sei e nem tenho interesse em saber.? Essa foi a frase usada pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, quando perguntado sobre o destino do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, que deixou nesta segunda-feira a sede da Polícia Federal em Alagoas, onde cumpria pena em caráter provisório.Há rumores de que Beira-Mar seria transferido para São Paulo, Ceará ou Brasília, mas o ministro não confirmou nenhuma das hipóteses, afirmando que o assunto está sob os cuidados do diretor da Polícia Federal Paulo Lacerda, que não teria passado qualquer informação a ele.?Eu pedi para não ser comunicado, não quero dar mais importância ao assunto do que ele merece?, disse Bastos. ?Beira-Mar é um prisioneiro como outro qualquer, não tenho interesse emmitificá-lo e transformá-lo em personagem.?Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.