Thomaz Bastos lamenta saída de Furukawa da Secretaria

O ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, lamentou a saída do secretário de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, Nagashi Furukawa. "A vida pública é assim mesmo, há momento em que as pressões se tornam insuportáveis", disse o ministro, numa referência à grave crise de segurança ocorrida em São Paulo, com rebeliões e ataques de facções criminosas e que resultaram na queda de Furukawa.Segundo Bastos, Furukawa é um homem que sempre trabalhou em parceira com o governo federal. "Além disso, é um ex-juiz, extremamente competente, que conhece o direito penitenciário", complementou.As declarações do ministro foram dadas na cidade de Diadema (SP), após inauguração do Centro Integrado de Videomonitoramento, uma parceira do município com o governo federal e que permitirá o acompanhamento da cidade, todos os dias, 24 horas, com um sistema de tecnologia avançado. Os investimentos foram de cerca de R$ 1 milhão.O comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, Eliseu Eclair Teixeira Borges, que também estava presente na inauguração do centro integrado, não quis comentar a saída de Nagashi Furukawa. "Eu desconheço a saída dele", esquivou-se o comandante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.