Thomaz Bastos rebate críticas sobre demora na apuração da PF

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, rebateu críticas da oposição de que a Polícia Federal está demorando para apurar a origem do dinheiro que seria usado para comprar um dossiê contra os candidatos tucanos ao governo do Estado de São Paulo, José Serra, e à presidência, Gerald Alckmin.Para Thomaz Bastos, a frase de que a investigação está demorando é "absolutamente destituída de sentido".Ele lembrou que a descoberta do dinheiro "aconteceu há 30 dias". De acordo com ele, já se descobriu toda a cadeia causal". Ele afirmou também que "como ninguém confessou, tem que ir pela prova técnica, e nós estamos chegando perto disso".O ministro rebateu também a crítica da oposição de que estaria se comportando como advogado criminalista do governo federal. "Não deixei em nenhum momento que a minha lealdade ao presidente impedisse a minha lealdade às instituições e vou continuar assim até o fim do meu mandato", disse.Para o ministro, não se pode esperar que "chefes políticos da oposição queiram se comportar de uma maneira objetiva e republicana em uma eleição como esta, que está chegando na última semana".O ministro participou de evento no Tijuca Tênis Clube, no Rio, do projeto "Guias Cívicos", que prepara jovens para trabalhar nos jogos Pan-americanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.