Tiro acidental mata criança de 6 anos no RJ

Uma criança de seis anos foi morta por disparos acidentais na favela de Vigário Geral, na zona norte do Rio. Jessé Veríssimo Arivaldo estava ao lado de uma pessoa que manuseava uma pistola que disparou acidentalmente. O menino foi atingido por duas balas, no braço e no tórax, perto do coração. Levado para um hospital de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, ele morreu oito minutos depois de chegar à unidade, apesar de todos os esforços dos médicos.O acidente aconteceu na Rua Onze Unidos, uma das principais de Vigário Geral. Segundo moradores da favela, Jessé estava ao lado de um irmão, que seria traficante, mas essa informação não foi confirmada. A versão de disparo acidental foi sustentada por vizinhos. A Polícia Militar não registrou tiroteios na região no momento do incidente, nem mesmo entre quadrilhas rivais. O menino foi socorrido por um tio, que o levou para o Hospital Municipal Infantil Ismélia da Silveira, em Caxias, cidade vizinha à capital e próxima de Vigário Geral. "Todos os procedimentos foram feitos, mas Jessé não resistiu. É muito triste ver uma criança morrer assim, sem que pudéssemos fazer algo a tempo de salvá-la. Toda a equipe do hospital ficou comovida, muitos choraram", contou o secretário de Saúde de Caxias, Oscar Berro. Ele não soube informar quem seria o autor dos disparos acidentais. Os pais de Jessé, André Alexandre e Terezinha Arivaldo, de 32 e 35 anos, ficaram muito nervosos ao saber da morte do filho no hospital. A mãe precisou de sedativos para se acalmar. Jessé completaria 7 anos no próximo dia 27. O corpo do menino foi transferido para o Instituto Médico Legal de Caxias. O caso foi registrado na delegacia de Duque de Caxias (59º DP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.