Tiro pode ter vindo de briga, diz polícia do Rio

A polícia investiga a hipótese de o estudante de Engenharia Naval da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Victor Muanis, que morreu segunda-feira vítima de bala perdida, ter sido atingido por tiro disparado em alguma briga ocorrida nas proximidades do bar da Lapa, centro do Rio. Ele estava com amigos quando foi baleado na cabeça, na quinta-feira passada. O jovem ficou quatro dias em coma induzido no Hospital São Lucas, em Copacabana. "Não temos uma precisão do que originou o disparo. Uma das hipóteses é que tenha partido dos arredores, mas não podemos descartar que possa ter havido um entrevero e um disparo tenha atingido a vítima", afirmou o delegado Marcos Antônio da Silva, titular da 7ª Delegacia de Santa Teresa.Os amigos do rapaz disseram, no entanto, que, quando ele levou o tiro, pensaram que Muanis tivesse desmaiado, descartando a hipótese de uma briga por perto. A polícia também havia dito que, no dia do disparo, não houve tiroteios em favelas próximas. O corpo de Muanis foi enterrado ontem à tarde. Cerca de 200 pessoas acompanharam o sepultamento. Os amigos se vestiram de branco e levaram flores brancas. Uma bandeira do Fluminense foi posta sobre o caixão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.