Tiro que feriu estudante no Rio poderia ter outro alvo

A Polícia vai ouvir alunos e funcionários na Universidade Estácio de Sá para apurar a hipótese de o tiro que feriu a estudante Luciana Gonçalves de Novaes ter como alvo outro aluno, que estaria disputando a zona de drogas na Universidade com os traficantes do Morro do Turano. O chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins, disse que a suspeita ainda não consta do inquérito sobre o caso, mas será apurada. Ele confirmou que os estudantes da Estácio são os maiores consumidores das drogas vendidas no Turano. Amanhã, às 9h, será feita a reconstituição do crime que, segundo a polícia, permitira saber se a bala que feriu Luciana partiu da favela ou de dentro do campus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.