Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Tiroteio deixa quatro mortos na Ladeira dos Tabajaras

Conflito acontece uma semana depois do confronto que deixou mortos e assustou moradores de Copacabana

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

01 de abril de 2009 | 11h48

Uma operação policial ontem na favela Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, na zona sul do Rio, deixou quatro traficantes mortos e dois feridos. Com os criminosos foram apreendidos um fuzil G 3, 13 pistolas, duas granadas e mais de mil munições para diversos calibres. Um homem foi detido. O tiroteio levou pânico novamente aos bairros de Botafogo, Humaitá e Copacabana. 

 

De acordo com o comandante do 19º Batalhão de Polícia Militar de Copacabana, o tenente-coronel Edson Almeida, a ação policial aconteceu após informes de que traficantes da favela estariam reunidos nas matas, na localidade conhecida como Coroa. Por volta das 10h30, uma guarnição de 18 homens foi recebida a tiros por homens armados no local. Os policiais reagiram e quatro criminosos morreram.

 

"Não é impossível que alguns traficantes ainda estejam escondidos nas matas. Continuaremos o cerco e as incursões diárias para localizá-los", declarou o comandante do 19º BPM. Após o confronto, a polícia prendeu um traficante, que tentava ser atendido na Unidade de Pronto Atendimento de Botafogo com um tiro na nádega e outro na mão esquerda. Minutos depois, um traficante ferido com um tiro na perna direita foi preso após se esconder na casa de um morador da Favela dos Tabajaras.

 

Todos os mortos e feridos pertenceriam a quadrilha da favela Santa Marta, em Botafogo, que atualmente ocupa a Ladeira dos Tabajaras. Liderados por Francisco Rafael Dias, o Mexicano, eles expulsaram os comparsas do Comando Vermelho que dominavam o tráfico na Tabajaras. Revoltados, os expulsos mudaram de quadrilha e se refugiaram na Rocinha, dominada pela facção criminosa Amigos dos Amigos. No dia 21 de março, eles tentaram sem sucesso retomar a favela. Cinco deles foram mortos e três ainda estão desaparecidos.

 

Moradores da favela estão descontentes com a violência na Ladeira dos Tabajaras. "Aqui sempre foi calmo. Agora, os preços dos imóveis desabaram e ninguém mais consegue ter paz", lamentava a dona de um bar na entrada da Ladeira dos Tabajaras. Encravada entre Copacabana e Botafogo, a favela cresce pela encosta do Morro de São João e está ligada pela Rua Euclydes da Rocha ao Morro dos Cabritos, que tem saídas para os bairros do Humaitá, Copacabana e Lagoa.

 

Por conta destes vários acessos, um tiroteio no local pode ser ouvido em vários bairros da zona sul. Vários pais de colégios tradicionais de Botafogo foram buscar os filhos após os primeiros tiros, mas o comércio e as escolas permaneceram abertas.

 

O confronto desta quinta aconteceu exatamente uma semana depois do conflito na mesma região. Na semana passada, policiais ocuparam a Ladeira dos Tabajaras na tentativa de impedir uma guerra entre facções rivais do tráfico de drogas. Traficantes da Favela da Rocinha tentaram invadir a Ladeira dos Tabajaras para tomar pontos de venda de drogas.

 

Atualizado às 18 horas para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Ladeira dos Tabajaras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.