Tiroteio deixa três mortos e dois ônibus queimados no Rio

Três supostos criminosos morreram e três veículos foram incendiados após um confronto entre policiais e criminosos no Morro da Mangueira, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira, informou a polícia. A Polícia Militar disse que dois ônibus e um carro foram queimados nas imediações da favela por moradores da comunidade, em protesto contra uma operação policial que deixou três mortos e dois feridos. Os moradores alegam que as vítimas não teriam ligação com o tráfico de drogas. A polícia garante que entre os moradores que incendiaram os ônibus e o carro de passeio estariam traficantes de droga. "As informações que temos até o momento é que policiais civis do Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) estavam fazendo uma operação na favela e entraram em confronto com bandidos", afirmou o assessor da Polícia Civil Luiz Luz. O policiamento foi reforçado na região e um helicóptero da polícia sobrevoa o morro da Mangueira. Algumas ruas que dão acesso ao morro estão interditadas e o comércio da redondeza está fechando as portas. O incidente ocorreu no momento em que a segurança está sendo reforçada no Rio de Janeiro para coibir a ação de criminosos, depois da onda de ataques contra alvos policiais e civis, deflagrada na última semana de 2006, quando 19 pessoas foram mortas. O conflito aconteceu poucas horas após o governador do Estado, Sérgio Cabral Filho, ter sido apresentado à Força Nacional de Segurança, que começará a atuar nas divisas do Rio ainda esta semana para combater o tráfico de drogas e de armas.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2007 | 12h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.