Tiroteio diante de favela pára Marginal do Tietê

m tiroteio, às 9 horas desta segunda-feira, em frente à Favela do Gato, na Marginal do Tietê, zona norte de São Paulo, deixou um bandido morto e um policial militar ferido. O soldado Adriano Aparecido Evangelista dos Santos levou um tiro no abdome e foi operado no Hospital São Camilo, mas está fora de perigo. A bala atravessou a musculatura sem atingir nenhum órgão.O bandido, moreno, magro, de bigode, aparentando 35 anos, estava sem documentos e ainda não foi identificado pela polícia. A troca de tiros, que durou cerca de dez minutos, causou lentidão na Marginal por toda a manhã.Ambos à paisana, o sargento Reginaldo Sandro do Nascimento, de 33 anos, e o soldado Evangelista, do 2º Batalhão de Choque, voltavam para casa quando notaram um barulho na roda direita do carro, um Accent, de propriedade de Nascimento. Pararam em frente da favela para verificar o defeito e, quando se retiravam, foram surpreendidos por um ladrão, armado de revólver, que ordenou que saíssem do veículo.Ao revistar Evangelista, o homem percebeu a arma na sua cintura. ?Ele apontou o revólver para o Evangelista e fez menção de disparar, mas meu colega bateu na mão dele e o tiro acabou acertando o vidro do carro. Comecei a atirar e acertei ele?, contou Nascimento.Uma mulher, ao volante de um Palio, estava perto e fugiu ao ver a reação dos militares. A polícia desconfia que ela integre o bando. De repente, três homens que estavam na favela começaram a disparar e atingiram Evangelista.Deitado atrás do carro, Nascimento continuou atirando. Outros quatro PMs que passavam pelo local em dois Unos, também do Choque, reconheceram os colegas e pararam para dar apoio.Debaixo de uma chuva de balas, o PM Heberton Miguel de Carvalho socorreu Evangelista ferido e o bandido, ambos levados ao Pronto-Socorro Santana, onde o ladrão chegou morto. Negledson de Souza ? que estava no Uno com Carvalho ?, Milene Gonçalves Melo dos Santos e seu marido, Carlos Eduardo dos Santos, seguiam para a cooperativa dos policiais militares.?Ouvi quando o bandido gritou para o sargento Sandro entregar o dinheiro?, disse Milene, que rastejou em meio aos carros durante o tiroteio.Dez minutos depois chegou o reforço, com policiais das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam). Os policiais invadiram a favela atrás dos bandidos, que conseguiram fugir.Um deles, de acordo com os PMs, pulou no Rio Tamanduateí e se escondeu num matagal. Na ponte em frente da favela, pouco antes da Ponte das Bandeiras, havia pelo menos 15 cápsulas deflagradas de pistola 9 milímetros. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial, do Bom Retiro. O delegado Márcio Tosatti apreendeu as armas dos PMs para perícia e exames de balística.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.