AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Tiroteio entre facções rivais deixa dois mortos no Rio

Um intenso tiroteio na madrugada desta segunda-feira, 29, deixou dois mortos em duas favelas dominadas por facções criminosas rivais na zona norte do Rio. Segundo a Polícia Militar, bandidos do Morro do Borel, dominado pelo Comando Vermelho (CV), tentaram invadir o Morro da Casa Branca, onde traficantes da Amigos dos Amigos (ADA) controlam o tráfico de drogas. No Borel, o corpo de Robson Rodrigues Vieira, o Robinho, de 27 anos, foi deixado dentro de uma sala da Associação de Moradores, que teve a porta arrombada. Na Casa Branca, Eduardo Lima Ferreira, de 29 anos, foi atingido por uma bala perdida.Segundo líderes comunitários da Casa Branca e familiares de Eduardo, o rapaz não tinha ligações com o tráfico de drogas e trabalhava como segurança de uma academia próxima à favela. O coronel Álvaro Garcia, comandante do Batalhão da PM na Tijuca, negou a informação que circulou mais cedo de que o objetivo dos invasores era atacar o posto da Polícia Militar que fica na Casa Branca. Ele também negou que os bandidos do Borel tenham contado com a ajuda de traficantes de morros próximos ligados ao CV, como o Salgueiro e a Mangueira. Disputa antigaGarcia informou que os policiais do posto local foram avisados da tentativa de invasão e trocaram tiros com os traficantes, que fugiram. Ninguém foi preso. Segundo o comandante, a disputa na região entre as duas facções é antiga.Moradores dos prédios da Tijuca que ficam perto das favelas contaram que houve tiroteio durante quase toda a madrugada. Os tiros começaram por volta de 1h30. "Eu acordei com os tiros e ouvi muitos gritos, mas não dava para identificar de onde vinham. O tiroteio mais forte durou uns 20 minutos. Volta e meia tem tiroteio aqui", queixou-se o guia de turismo Samir Hussein, de 30 anos, que mora na Rua Mário de Alencar, próximo ao acesso da Casa Branca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.