Tiroteio entre traficantes e polícia volta a assustar o carioca

Os moradores da Tijuca, zona norte do Rio, voltaram a viver momentos de pânico na noite de quarta-feira, quando traficantes dos morros do Borel e da Formiga e policiais militares trocaram tiros por mais de quatro horas. O confronto resultou em um morto e quatro feridos.A Grande Tijuca, região que compreende os bairros da Tijuca, Vila Isabel, Grajaú e Andaraí, foi a área escolhida como piloto no plano de ações emergenciais de segurança pública divulgado pela governadora Benedita da Silva (PT) na segunda-feira. Na tarde de hoje, um traficante do Borel foi preso com armas e drogas. O secretário de Estado de Segurança Pública, Roberto Aguiar, admitiu m que existe despreparo por parte dos PMs e que a falha se deve à tradição da corporação de ?não treiná-los e educá-los de maneira rigorosa?.Para Aguiar, no entanto, o problema é nacional. Ele garantiu ainda que até o fim do governo de Benedita 20 mil PMs terão passado por cursos de aprimoramento, com enfoque em técnicas de abordagem e uso de armas. O confronto começou por volta das 22 horas, quando uma patrulha do 6.º Batalhão (Tijuca) foi informada de que criminosos haviam interrompido o trânsito no Alto da Boa Vista e estavam roubando carros para, possivelmente, formarem um ?bonde?.Os policiais perseguiram três ocupantes de um Audi roubado na Barra da Tijuca, zona oeste, até a entrada do Morro do Borel. Lá, os criminosos abandonaram o carro e fugiram. Houve tiroteio e um dos ladrões, Leonardo Alves Fontes, de 19 anos, morreu com um tiro na cabeça. Depois da morte dele, o confronto se intensificou.Segundo o delegado titular da 19ª DP, Ronaldo Aguiar, os PMs foram apanhados de surpresa no meio de um confronto entre traficantes do Borel e da Formiga. Encurralados, os policiais pediram reforços pelo rádio. Mais de 50 homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Grupamento Especial Tático Móvel (Getam), do 6º BPM, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da 19ª DP foram para o local.O tiroteio só terminou quando o Bope invadiu o morro do Borel. Três pessoas que disseram estar em um bar no momento do tiroteio foram feridas: Jorge Andrade dos Santos Souza, de 25 anos, Adriana Cristina Bittencourt Florêncio, de 32, e Sandra Regina Santos Silva, de 35. O policial civil Gedson Brandão Oliveira também foi atingido. Todos foram atendidos no hospital do Andaraí e estão fora de perigo.Na tarde de hoje, um traficante foi preso: Assis Albano Ferreira da Silva, de 29 anos, foi surpreendido quando dormia em uma casa no Morro do Borel. Com ele, a polícia encontrou uma escopeta calibre 12, munição, uma farda camuflada e drogas. Na delegacia, Ioga confessou ter participado do tiroteio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.