Tiroteio fecha a Linha Amarela, no Rio de Janeiro

Pelo menos quatro policiais militares foram baleados e um criminoso morreu em um tiroteio nesta sexta-feira à noite, na Favela Vila do João, no Complexo de Favelas da Maré, local escolhido pelo governo do Rio de Janeiro para a instalação de um batalhão da PM, inaugurado essa semana. O confronto interditou o trânsito na Avenida Brasil e na Linha Amarela por quase uma hora, provocando um grande engarrafamento. Três dos feridos, lotados no Grupamento Especial Tático Móvel (Getam), foram levados para o Hospital Central da Polícia Militar. O quarto, atingido no rosto, foi encaminhado para o Hospital Geral de Bonsucesso. Ele foi baleado dentro da favela. Policiais civis que chegaram mais tarde para apoiar os PMs foram orientados a não entrar na comunidade, pois a situação estava fora de controle. PMs informaram que o tiroteio começou pouco antes das 19 horas, quando policiais avistaram um grupo de dez traficantes armados com fuzis na Vila do João e foram recebidos a tiros na entrada da favela. Mais de 50 homens do Getam e de dos batalhões da Maré e de Olaria participaram da operação. Um veículo da PM teria sido destruído pelos tiros dos criminosos. A primeira via a ser interditada foi a Avenida Brasil, um dos principais acessos ao Rio. Depois foi a vez da Linha Amarela, mais importante via expressa a cortar os bairros da zona oeste. Às 22 horas, a prefeitura informou que o trânsito havia voltado ao normal e solicitava aos motoristas que retornassem para pegar os carros abandonados na região durante o tiroteio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.