Tiroteio no Rio termina com chefe de tráfico morto

Uma incursão de homens do Serviço Reservado do 1º Batalhão da Polícia Militar resultou na apreensão de dois fuzis e na morte de dois traficantes na noite de sexta-feira no Morro do São Carlos, no Estácio, região central da capital fluminense.Um dos mortos é Gilson Ramos da Silva, de 21 anos, o "Gilson Aritana", ligado à facção 3º Comando, chefe do tráfico no morro e sucessor do traficante Irapuan David Lopes, o "Gan-Gan", morto pela polícia. Ao lado de Gilson, sobre uma moto, estava outro criminoso, identificado como Fábio, que também morreu e era segurança de "Aritana".Um terceiro criminoso também foi baleado. Almir Marques Moreira, de 21 anos, foi ferido na barriga. Ele também seria integrante do bando do chefe do tráfico na favela.Irapuan dominava nove favelas na região, entre elas a parte alta da Mineira, área muito lucrativa para o tráfico. O objetivo de "Aritana" era retomar o controle da região. Gilson administrava para "Gan-Gan" todas as pontos de drogas do complexo de favelas de São Carlos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.