Tiroteio perto de clínica médica mata mulher em Salvador

A polícia ainda não identificou o autor dos disparos que mataram a dona de casa

Agencia Estado

04 Julho 2007 | 17h30

A dona de casa Yolanda Macedo Silva, de 50 anos, morreu, nesta terça-feira, 3, enquanto esperava atendimento em uma clínica médica no bairro da Liberdade, em Salvador. A mulher foi atingida por dois tiros, um no peito e outro no abdome. Antes de morrer, ela ainda chegou a ser transferida para o Hospital Ernesto Simões. Segundo policiais da 2ª Delegacia, que investigam o caso, dois homens iniciaram uma discussão na rua onde fica a clínica, por volta das 4 horas - pouco depois de Yolanda chegar ao local, levada pelo marido, o motorista Morvan Paulo Cardoso de Macedo, de 58 anos. Um dos homens, então, sacou uma arma e disparou quatro ou cinco vezes, saindo correndo em seguida. Os agentes ainda não identificaram o autor do homicídio. "Minha vida acabou", diz o viúvo, que era casado com a vítima havia 18 anos e com quem teve duas filhas, hoje adolescentes. "A Yolanda vivia para elas e elas eram loucas pela mãe". O enterro será realizado na quarta-feira, no Cemitério da Quinta dos Lázaros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.