Tiroteios deixam quase 700 alunos sem aulas no Rio

Estudantes da rede pública foram afetados por confrontos de policias com traficantes no morro da Formiga

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

19 Novembro 2009 | 15h58

Alunos da rede pública de ensino do Rio foram afetados na quarta-feira e nesta quinta, 19, por causa dos confrontos entre supostos traficantes e policiais militares no morro da Formiga, na Tijuca, zona norte da cidade.

 

Hoje, a creche Tia Maria está fechada pelo segundo dia seguido, e 46 crianças estão impedidas de terem aula. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, a escola Brito Broca e as creches Tia Bela e Ronaldo Gazolla foram abertas hoje, mas a frequência de estudantes é baixa. Devidos aos tiroteios ocorridos ontem durante operações da PM, 634 alunos ficaram fora de suas escolas.

 

OPERAÇÕES

 

Durante as ações da PM, na quarta-feira, 18, um tenente foi baleado e um suposto traficante morreu durante uma troca de tiros no morro São João, no Engenho Novo. Na madrugada de quarta, três pessoas morreram durante confronto com policiais militares, no Morro da Formiga.

 

O tiroteio começou quando traficantes do Morro do Borel tentaram tomar os pontos de venda de drogas na favela vizinha.

Mais conteúdo sobre:
Rio violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.