TJ confirma habeas corpus a pichadora

Por 2 votos a 1, o Tribunal de Justiça (TJ) paulista confirmou o habeas corpus que libertou, em dezembro, Caroline Pivetta da Mota, pichadora das paredes da 28ª Bienal de São Paulo, ato que rendeu a ela 53 dias de detenção. O julgamento ocorreu na tarde de ontem. O Ministério Público havia denunciado a pichadora por formação de quadrilha e deterioração de bens protegidos por lei.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.