TJ decide hoje destino de Beira-Mar

O desembargador Denser de Sá, segundo vice presidente do Tribunal de Justiça, decidirá hoje se o traficante carioca Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, permanecerá na penitenciária de Presidente Bernardes em regime disciplinar diferenciado - RDD (isolamento total) ou se será transferido para outro presídio de segurança máxima do Estado onde não haja aquele tipo de cumprimento de pena. Sá vai decidir se concede ou nega liminar sobre o mandado de segurança impetrado pelos promotores das varas de execuções criminais visando suspender decisão do juiz corregedor dos presídios Miguel Marques e Silva, que autorizou a transferência de Beira-Mar para outro presídio. Os promotores alegam que a transferência acarretará danos irreversíveis à sociedade e à segurança pública. Denser de Sá anteriormente suspendeu outra decisão de Marques e Silva que autorizava a transferência do traficante de São Paulo para o Rio de Janeiro. Essa liminar posteriormente tornou-se definitiva por decisão unânime da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. Com base no voto do desembargador relator Valter Guilherme, o TJ entendeu que Beira-Mar deve permanecer em São Paulo em regime RDD, pois enquanto esteve preso no Rio continuou impunemente a comandar o crime de dentro da penitenciária Bangu 1. Também o secretário da Administração Penitenciária Nagashi Furokawa é contra a saída de Beira-Mar de Presidente Bernardes. Ele entende que se isso ocorrer não mais se justificará a permanência do traficante em São Paulo, recomendando-se a sua transferência para o Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.