TJ do Rio diz que polícia civil é totalmente ineficiente

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Miguel Pachá, afirmou nesta quinta-feira que a Polícia Civil é completamente ineficiente. A acusação foi feita na abertura do seminário Violência e Segurança Pública, no TJ, ao lado do secretário da Segurança Pública do Estado do Rio, Anthony Garotinho.Pachá disse que o TJ está sendo obrigado a fechar varas criminais e deixando de instalar novos locais porque o número de processos vem diminuindo a cada ano, apesar do crescimento da violência. "Isso mostra que a polícia judiciária não funciona. As varas criminais vivem hoje basicamente de flagrantes. Quando depende de investigação da polícia, os processos são mínimos", afirmou."Em 2001, o Ministério Público enviou 1.440 denúncias. São três processos por vara a cada mês", citou o desembargador. "O MP não oferece mais denúncias porque os fatos não são apurados", acrescentou. Ao discursar em seguida, Garotinho ressaltou que é preciso investir em inteligência policial.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.