TJ mantém júri popular para Sergio ''Sombra''

A 11.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo negou ontem recurso do empresário Sergio Gomes da Silva, o Sombra, que pedia anulação da sentença de pronúncia que o manda a júri popular por suposto envolvimento no assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002.

, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2011 | 00h00

A ordem para julgamento foi dada pela 1.ª Vara de Itapecerica da Serra, cidade onde o corpo de Daniel foi localizado. São oito os acusados. Apenas um foi a júri - Marcos Roberto Bispo dos Santos, condenado em novembro a 18 anos de prisão. "O mais grave é que, no interrogatório dos corréus, não fomos autorizados a participar, é nulidade absoluta", declarou o criminalista Roberto Podval, que defende Sombra. "A decisão do TJ contraria decisões já pacificadas nos tribunais superiores."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.