TJ nega recursos ao promotor Igor

O presidente do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo, Márcio Bonilha, negou o prosseguimento dos recursos do promotor Igor Ferreira da Silva ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).Ao indeferir os recursos especial (ao STJ) e extraordinário (ao STF), Bonilha deixou o promotor praticamente sem direito de recorrer de sua condenação.Ele está foragido desde abril, após ter sido condenado a 16 anos e 4 meses de prisão pelo assassinato da mulher, Patrícia, em 1998. A defesa de Igor terá de ingressar com agravos no STJ e STF contra a decisão de Bonilha.Esse tipo de recurso demora pelo menos um ano para ser julgado e analisará apenas se o presidente acertou ou não ao impedir o prosseguimento do caso. O promotor está com os salários suspensos, e a polícia continua sem pistas de seu paradeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.