Werther Santana/AE 28/08/2009
Werther Santana/AE 28/08/2009

TJ-RJ mantém condenação de Dado Dolabella por agredir Luana Piovani e camareira

Advogado do ator, Michel Assef Filho, afirma que irá recorrer da decisão

Solange Spigliatti, estadão.com.br

21 Setembro 2011 | 12h24

 SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) manteve, em votação realizada nesta terça-feira, a condenação do ator Dado Dolabella a dois anos e nove meses de prisão, em regime aberto, por agredir a atriz Luana Piovani e a camareira Esmeralda de Souza, em 22 de outubro de 2008. A decisão em primeira instância é de agosto do ano passado.

De acordo com o advogado Michel Assef Filho, que defende Dado, a decisão em segunda instância foi tomada pela 4ª Câmara do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) e por não ter sido unânime ainda cabe recurso no próprio TJ-RJ, antes de recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"A votação foi por dois a um, pois um desembargador entendeu que o juizado não é competente para julgar o processo. Ele entende que não deveria ser aplicada a Lei Maria da Penha, porque não era caso de violência doméstica", explica Assef.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.