TJ-SP julga dia 13 se anula júri de Pimenta Neves

O julgamento do pedido da anulação do júri do jornalista Antonio Marcos Pimenta Neves, de 69 anos, condenado pela morte da ex-namorada e também jornalista Sandra Gomide, em 2000, em Ibiúna, a 73 km de São Paulo, foi adiado para a próxima quarta-feira, 13.Segundo o Tribunal de Justiça, a advogada de Pimenta Neves, Ilana Müller, pediu o adiamento do julgamento por mais uma semana para poder se preparar melhor. O recurso, que pede a suspensão da sentença de 19 anos, 2 meses e 12 dias de prisão em regime fechado, seria julgado nesta quarta-feira, 6. Em 5 de maio de 2006, o jornalista foi condenado por matar a ex-namorada, mas o juiz de Ibiúna, Diego Ferreira Mendes, manteve Pimenta Neves em liberdade até que seu recurso de apelação fosse julgado, o que acontecerá no dia 13. No julgamento, Sergei Cobra Arbex, assistente de acusação, também apresentará suas razões para que o Tribunal de Justiça (TJ) paulista confirme a sentença e mande Pimenta Neves para a prisão.Se o recurso do jornalista for aceito, Pimenta Neves continuará livre e um novo júri poderá ser marcado. Caso contrário, o TJ paulista poderá decretar a prisão do réu. A decisão do Tribunal de Justiça terá validade até que outros recursos cheguem a Brasília.

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2006 | 11h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.