Tocantins suspende corte de cabelo e uniformes coloridos para presos

Medida previa corte com máquina nº2 e roupas rosas para os detentos e verde-limão para as detentas

Marília Lopes, Central de Notícias

04 de fevereiro de 2011 | 10h01

SÃO PAULO - A Secretaria de Segurança do Tocantins revogou ontem o decreto que previa o corte de cabelo e mudança na cor das roupas para os presos do Estado. A portaria, publicada no Diário Oficial de segunda-feira, previa o corte de cabelo com máquina nº2 e instituía o uniforme rosa-choque, para os homens, e verde-limão, para as mulheres.

 

Veja também:

linkUniforme rosa: OAB pede saída de secretário do TO

 

A suspensão é temporária e a secretaria fará um novo estudo sobre a medida. O corte de cabelo para as mulheres será revisto, mas o dos homens está mantido, porém não será implementado agora, segundo a superintendente de mídia de Segurança, Carla Martin. O corte de cabelo dos presos, homens e mulheres, será no mesmo período.

 

A respeito dos uniformes, Martin afirmou que as cores ainda não estavam definidas. "O secretário apenas sugeriu que fossem rosa e verde, mas não havia nada definido", informou. A decisão final será tomada pela comissão que analisa o uso de uniforme pelos presos de Tocantins. A comissão foi formada na terça-feira e é composta pelo superintendente do sistema penitenciário, Rocilio Souza Correia, a psicóloga Marlene Mendes Matos Guimarães e a assistente social do sistema penitenciário, Renilda Alves de Souza.

 

Em nota, o secretário de Segurança, João Costa, afirmou que a comissão decidiu que o uniforme masculino deverá ser laranja e o feminino amarelo canário. A comissão considera que "estudos cromoterápicos indicam que a cor sugerida ajuda na regeneração óssea, no auto controle, estimula o raciocínio, traz luz e harmonia para superar situações de stress, elevando a autoestima."

 

Um portaria do Ministério da Justiça, publicada em junho de 2008, regula o corte de cabelo para presos em todo o País. De acordo com a portaria, os presos que ingressam em estabelecimentos penais federais devem "realizar processo de higienização pessoal", que inclui corte de cabelo padrão com máquina nº2, raspar barba e aparar bigodes.

 

Atualizado às 14h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.