Toddynho volta a ser vendido no RS após autorização do governo

Secretaria da Saúde pediu a análise de outros lotes do achocolatado após embalagens com pH alterado

Priscila Trindade, estadão.com.br

11 Outubro 2011 | 21h47

SÃO PAULO - A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul autorizou nesta terça-feira, 11, a venda do achocolatado Toddynho, em unidades de 200 ml, produzido pela empresa Pepsico. Ao menos 39 pessoas passaram mal ao ingerir o produto em 15 municípios do Estado.

 

A liberação foi motivada pelas análises laboratoriais dos demais lotes, emitidas pelo Laboratório Central (Lacen), que demonstraram estar satisfatórios para a determinação de pH.

A medida, porém, não será aplicada aos lotes compreendidos entre L4 32 05:30 e L4 32 6:30, com data de validade 19/02/2012. As unidades estão impróprias ao consumo conforme resultados de análises laboratoriais por apresentarem pH alcalino e devem ser apreendidos pelas vigilâncias sanitárias municipais caso sejam encontrados no comércio.

A interdição cautelar de todos os lotes foi solicitada devido à ocorrência de notificações de queimaduras e irritação de boca e garganta relacionadas ao consumo do produto.

A Pepsico, responsável pela fabricação do produto, afirmou que houve uma falha durante o processo de higienização dos equipamentos na fábrica em Guarulhos, na Grande São Paulo. "Houve uma falha e uma das linhas envasou algumas embalagens de Toddynho com o produto usado para limpeza, à base de água e líquido detergente", impróprios para o consumo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.