''Todo dia a gente abre o jornal e tem crise no ministério'', diz Dilma

Passava um pouco das 8 horas quando a presidente Dilma Rousseff telefonou para o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos - nomeado para o cargo há apenas seis dias - e foi direto ao assunto.

Tânia Monteiro e Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2011 | 00h00

"Paulo Sérgio, você tem de fazer uma "limpa" nesse ministério e no Dnit", disse Dilma, numa referência ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.

"Todo dia a gente abre o jornal e tem uma crise nesse ministério. Não tem cabimento isso!", esbravejou Dilma, na conversa com Passos. "Eu não quero mais saber de denúncia contra A, B ou C. Tem de tirar todo mundo de lá!"

A presidente estava muito irritada com o novo capítulo das denúncias, desta vez envolvendo o diretor executivo do Dnit, José Henrique Sadok de Sá. Sem esconder a impaciência com o prolongamento da crise, Dilma mandou Passos afastar imediatamente Sadok após ler a reportagem publicada pelo Estado.

Dilma também ordenou o afastamento de Frederico Augusto de Oliveira Dias. Filiado ao PR, ele tinha sala própria no Dnit, participava de reuniões com prefeitos e governadores, mas, segundo Luiz Antonio Pagot - o diretor-geral do Dnit que também está na "geladeira", de férias -, era apenas um boy.

À tarde, a presidente recebeu o ministro no Planalto e reiterou a ordem para a faxina. Disse que, de agora em diante, não terá dúvida em afastar de imediato um subordinado, para submetê-lo ao rol de investigações, sempre que existir suspeita contra ele.

Para a presidente, a prática servirá como "sinal de alerta" a toda a Esplanada.

Embora parlamentares aliados e até ministros defendam a volta de Pagot após o fim das férias, em 4 de agosto, Dilma reiterou ontem, em conversas reservadas, que ele não tem condições políticas para ficar no Dnit.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.