''Tolerância zero'' divide comunidade acadêmica

Polêmicas, as medidas de combate ao uso de drogas dividem a comunidade acadêmica. Poucos acreditam que darão resultado. "Vai permanecer no papel ou, no máximo, será parcialmente aplicada", diz Daniel Yago, de 19 anos, aluno de Psicologia. "O que vai acontecer é que vão fumar escondido e não como hoje, escancaradamente", afirma um aluno de Artes do Corpo. Outros elogiam a medida. Ivan Correa, de 19 anos, que cursa Psicologia, diz se sentir incomodado quando alunos fumam na sala de aula, antes de o professor entrar. "Como só há uma janela e o ar não circula, incomoda." A aluna de Multimeios Liana Mastrocolo, de 20 anos, apoia a proibição. "Faculdade é lugar de estudo e essa atitude atrapalha a imagem da PUC. Muitas vezes quem vem fumar nem é daqui."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.