Tom agressivo de Alckmin surpreende tucanos e petistas

O tom mais agressivo que o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, adotou contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no debate de domingo surpreendeu tucanos e petistas que assistiram ao confronto nos estúdios da Rede Bandeirantes, de acordo com o site da BBC."Geraldo foi excepcional, superou qualquer expectativa", disse o deputado federal tucano Alberto Goldman, eleito vice-governador de São Paulo na chapa de José Serra. "Mostrou personalidade, segurança.""Houve momentos de agressividade surpreendente do lado do candidato Alckmin", afirmou o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, ao deixar a Bandeirantes.Acusado de ser "arrogante", "omisso" e viver num "mundo virtual", Lula chegou a dizer a Alckmin para deixar de "ficar nervoso". "Não faz teu gênero", disse ao adversário."Tom do segundo turno"O coordenador da campanha de Lula e presidente nacional do PT, Marco Aurélio Garcia, negou ter sido "surpreendido" pelo desempenho do tucano apelidado de "chuchu" e disse considerar o tom equivocado."Essa agressividade fingida não combina com ele", disse Garcia. "Ele não tem agressividade intelectual nem política." Indagado sobre se a hostilidade demonstrada no debate seria a marca da campanha do segundo turno, o assessor de Lula disse que "da nossa parte, não".Já o coordenador da campanha de Geraldo Alckmin, senador Sérgio Guerra, admitiu que o tom do tucano estava "10% acima" do seu normal no debate, mas disse que "esse é o tom do segundo turno".Para Guerra, era isso que "a sociedade esperava" do candidato no debate desse domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.