Corpo de Bombeiros
Corpo de Bombeiros

Tombamento de ônibus deixa ao menos 6 mortos e vários feridos em Minas Gerais

Testemunhas relataram que o motorista estava fugindo em alta velocidade por suspeitar que o veículo era perseguido por assaltantes

Leonardo Augusto e Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

02 Setembro 2017 | 12h08
Atualizado 02 Setembro 2017 | 21h04

Um acidente com um ônibus que levava trabalhadores rurais de Alagoas ao interior de São Paulo deixou ao menos seis mortos e dezenas de feridos na madrugada deste sábado, 2, na BR-146, próximo ao município de Serra do Salitre, no interior de Minas Gerais. As autoridades no local chegaram a afirmar que havia onze vítimas fatais, mas a Polícia Civil de Patrocínio, que inicia a investigação, corrigiu a informação no final do dia.

O número ainda pode aumentar, já que cerca de 40 feridos foram encaminhados para atendimento médico. O caso mais grave é de uma mulher que teve os dois braços amputados. O motorista morreu e o proprietário do veículo, que revezava com ele a direção na viagem de três dias de duração, é um dos internados.

Testemunhas relataram à polícia que o condutor estava em alta velocidade no momento do acidente, em trecho de serra e curvas sinuosas na estrada. Ele teria acelerado por temer um assalto, quando um carro suspeito foi percebido acompanhando o trajeto. Também há a possibilidade de a superlotação do veículo, ainda não confirmada pela polícia, ter contribuído para o tombamento. O veículo caiu em uma vala à beira da rodovia.

O destino do ônibus, conforme a Polícia Rodoviária, seria a região de Ribeirão Preto, possivelmente para o trabalho em lavouras. A Santa Casa de Patrocínio faz pedido de doação de roupas masculinas, femininas e infantis para vítimas do acidente. Conforme a casa de saúde, as vítimas são muito carentes. Também são necessários produtos de higiene pessoal, como sabonete e shampoo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.