TOR participou de bloqueio em Sorocaba

Para combater o crime organizado em furtos e roubos de caminhões e cargas e de atuar nos trechos das rodovias onde é maior a incidência criminal, o Comando da Polícia Militar Rodoviária criou, em 1989, o Tático Ostensivo Rodoviário (TOR), que segundo o governador Geraldo Alckmin é a "Rota das estradas".A designação se justifica. "Quando as equipes do TOR chegam é para resolver definitivamente o problema", afirmou o tenente-coronel Romeu Takami Misutani, comandante do 1º Batalhão de Polícia Rodoviária.Foi assim que os policiais do TOR agiram nesta terça-feira no tiroteio com 15 integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) causando a morte de 12 bandidos, na Rodovia Castelinho, perto de Sorocaba.Em 24 de janeiro, foi registrada outra ocorrência de destaque. Equipe do TOR, em tiroteio com marginais, matou cinco e prendeu quatro ladrões de carga que furaram bloqueio policial na Rodovia dos Bandeirantes.Takami esclareceu que os integrantes do TOR também colaboram no atendimento aos acidentes nas rodovias e em bloqueios. Não existe uma estatística exclusiva das ocorrências atendidas pelo TOR. "Elas integram todos os atendimentos feitos pela Polícia Rodoviária", explicou o tenente-coronel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.