Touro foge e causa pânico em bairros de Campo Grande

Um touro pesando 700 quilos, causou pânico em três bairros nobres na zona sul de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, durante o final da manhã desta sexta-feira, 2. O animal escapou do caminhão gaiola que estava na Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal, para vistoria veterinária. A Polícia Militar matou o bovino, por ordem do proprietário, Wilson Martins Jallad. Jallad explicou que estava transportando o touro para a cidade de Amambaí, na divisa com o Paraguai, onde a região está sob bloqueio devido à presença de resíduos da febre aftosa. "Eu coloquei terra no assoalho da carroceria do caminhão, para não machucar as patas do animal. Porém, os fiscais disseram que a carroceria deveria estar limpa. Quando foram fazer a limpeza, o bicho escapou". Canário, como é chamado o bovino, saiu pela Rua Ceará, uma das mais movimentadas de Campo Grande, causando os primeiros transtornos no trânsito com motoristas gritando e provocando um coro de buzinas. Desse local, entrou na área nobre, passado pelos bairros Gicondo Orsi, Vila Margarida e Caranda Bosque. "Gritos de socorro, gente procurando abrigos e muita correria", contou Wilson. Soldados da Polícia Militar, saíram perseguindo Canário, que foi atingido por sete projéteis. Mesmo assim ainda percorreu uma distância de quatro quarteirão para cair, morto. "Eu autorizei o abate, para evitar maiores conseqüências". Disse Wilson, explicando que o touro é considerado LA (Livro Aberto), e custa entre R$ 1.200,00 a R$ 1.300,00. No dia 12 do mês passado, um boi pesando quase 300 quilos, escapou de um frigorífico instalado próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande, e também provocou tumulto. Chegou a entrar no saguão do aeroporto, quase atropelou transeuntes no canteiro central da avenida Duque de Caxias, e foi morto pela Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.