Traficante do Rio é preso quando ia à praia em SC

Acusado de ser o chefe do tráfico de drogas em quatro favelas em Santa Tereza e no Rio Comprido, região central do Rio, Flávio Pedro da Silva, o Kiko, foi preso nesta terça-feira por agentes da Polícia Civil em Santa Catarina. Réu em nove processos por homicídio, tráfico de drogas e assaltos, ele foi detido pela manhã, quando ia à praia, em Florianópolis. Kiko é apontado também como o líder de uma quadrilha que assaltava motoristas em um dos acessos ao Túnel Rebouças, flagrada por uma equipe de televisão em setembro do ano passado.Até o início da noite, Kiko continuava preso em Santa Catarina, mas a previsão era de que fosse transferido ainda nesta terça para o Rio. De acordo com a polícia, ele tinha sublocado uma casa noturna em Florianópolis e se apresentava como empresário. A investigação concluiu que o traficante possui pelo menos um apartamento em Botafogo, zona sul do Rio, e outros sete em Santa Catarina. Seu patrimônio é avaliado em R$ 1,5 milhão.O subchefe de Polícia Civil do Rio, delegado José Renato Torres, explicou que de ladrão e chefe do tráfico em morros, Kiko passou a ser um "matuto", isto é, um grande fornecedor de drogas para os criminosos que vendem entorpecentes no varejo. Ele seria um dos principais atacadistas de maconha e de cocaína para as favelas do centro e de Santa Tereza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.