Traficante é morto em CTI de hospital no Rio

O traficante André Damião Valentim, de 28 anos, foi morto atiros, na madrugada de hoje, por quatro homens encapuzados que invadiram o Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Santa Casada Misericórdia, em Barra Mansa, na região do Médio Paraíba. Ele estava internado desde sexta-feira, após ter levado três tiros num confronto com outros traficantes no bairro Vila Orlandélia, na periferia da cidade.Segundo a polícia, o crime foi uma queima de arquivo e teria sido cometido pelos mesmos criminosos que tentaram matar Valentim na semana passada. ?Ele viu quem tentou matá-lo e, por isso, os criminosos voltaram para terminar o serviço?, disse o delegado Wagner Seixas de Araújo. O policial informou ainda que Valentim disputava com outros traficantes os pontos de venda de droga na Vila Orlandélia e estava em liberdade condicional. Araújo contou que, por volta de quatro horas, os assassinos renderam o porteiro e seguiram para a enfermaria. Lá, obrigaram uma funcionária a abrir o CTI, onde havia mais cinco pacientes internados. Valentim ainda conseguiu levantar da cama para tentar reagir, mas foi morto com vários tiros. Os bandidos fugiram num carro não identificado. O delegado admitiu que havia pouca segurança no hospital na hora docrime e explicou que não é responsabilidade da polícia fazer asegurança em hospitais. ?A escolta é feita somente se o paciente for autor de crime, o que não era o caso.? A direção da Santa Casa também se defendeu quanto à falha na vigilância. ?O vigia foi rendido por pessoas armadas e não tinha como reagir?, disse Austrogésio da Rocha Pinto, administrador-geral do hospital. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.