Traficante é nova vítima do conflito na Favela da Rocinha

O Comandante Geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Renato Hottz, informou, por volta de 11h45 de hoje, que um homem ainda não identificado morreu em uma troca de tiros na favela da Rocinha que está em guerra desde sexta-feira. Segundo ele, a vítima seria um traficante. De acordo com Hottz, 1.237 policiais estão vasculhando pontos estratégicos da Rocinha para "capturar traficantes". Outros 380 PMs ocupam uma área ao redor da favela, que inclui a Avenida Niemeyer e a estrada Lagoa-Barra, um dos acessos à favela. O comandante Hottz continua na Rocinha acompanhando a operação e, no início da manhã, sobrevoou a área de helicóptero. Ele disse que não foi possível avistar criminosos armados.Esta foi a nona morte registrada na região desde a sexta-feira, quando começou o atual episódio da guerra pelo controle dos pontos de venda de drogas na Rocinha.

Agencia Estado,

12 de abril de 2004 | 12h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.