Traficante é preso com cocaína diluída em vinho do porto na BA

Apreciado como um dos aperitivos mais deliciosos do mundo, o vinho do Porto teve uma utilização extremamente imprópria pelo português Mário José Pliru, preso na manhã desta quinta, no aeroporto internacional da capital baiana, quando tentava embarcar para Bruxelas com um passaporte holandês. Ele diluiu dois quilos de cocaína em duas garrafas de vinho do Porto e num frasco de xampu, enfiou a carga na bagagem e a embarcou. Foi descoberto pelo exame de raio x dos agentes da Polícia Federal do aeroporto.Os policiais desconfiaram devido ao fato de Pilru ter colocado as garrafas nas malas despachadas para o bagageiro do avião quando o comum é transportar bebidas na bagagem de mão. Ao examinar mais de perto os recipientes os policiais perceberam que as garrafas de vinho não estavam lacradas.Ao ser interrogado, o português confessou tudo. Disse que obteve a droga de um italiano, cujo nome não foi divulgado pela PF, na cidade de Porto Seguro, extremo sul da Bahia. Ele marcou de receber as garrafas com a cocaína diluída em Veneza, na Itália. Pelo transporte Pliru receberia cinco mil euros. Preso em flagrante, o português pode ser condenado a 20 anos por tráfico internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.