Traficante foi preso em cobertura na zona sul

Na noite de anteontem, agentes da PF seguiram o traficante Henrique Dornelles Forni, de 28 anos, o Greg, até o momento em que ele chegou à cobertura onde mora com a mulher e o filho pequeno, no sofisticado Edifício Lagoa Azul, no Corte do Cantagalo, rua que liga Copacabana à Lagoa Rodrigo de Freitas, zona sul do Rio. Às 6 horas de ontem, porém, quando foram prendê-lo, os policiais federais não o encontraram em casa.Os agentes decidiram então ocupar as saídas do edifício e revistar os carros de moradores. Ameaçavam revistar cada um dos apartamentos, nos 11 andares, quando o suspeito foi achado, às 9 horas. Greg estava em outra cobertura - ele pulou os muros que separam as varandas. Cercado, ameaçou se jogar. Depois ainda tentou tomar uma das armas dos policiais, antes de se entregar.Greg não se contentava em distribuir drogas sintéticas para jovens da classe média da zona sul do Rio. Arrendou do traficante José Ricardo Couto da Silva, o Ricardo Paiol, do Morro do Turano, duas bocas de fumo na favela no bairro do Rio Comprido. Ali, além de maconha e cocaína, passou a comercializar com sucesso ecstasy, LSD e skunk. Para o procurador da República Marcelo Miller, "isso quebra um paradigma de se falar que no morro não há tráfico grande". Greg ia poucas vezes ao Turano, sempre precedido pelo taxista Helio Pereira da Silva Filho, que se certificava de que a situação estava tranquila. Logo, Greg passou a negociar armas vindas do Paraguai. Nas conversas gravadas pela PF se falava de diversos tipos, mas a negociação flagrada por policiais foi apenas de pistolas. Todos os envolvidos nas duas operações foram denunciados na 7ª e na 8ª Varas Federais Criminais por associação para o tráfico e tráfico internacional. Greg e o motorista Silva Filho responderão também por tráfico de armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.