Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Traficante Nem é condenado a 66 anos de prisão

Ele foi julgado pelas mortes de duas jovens na Rocinha; Nem está detido no presídio federal de Porto Velho

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2018 | 09h14

O traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, foi condenado no fim da noite de quarta-feira, 5, a 66 anos de prisão. Ele foi considerado um dos responsáveis pela morte de Luana Rodrigues de Sousa, de 20 anos, e de Andressa de Oliveira, de 25 anos,  em 25 de maio de 2011 na Rocinha, e também pela ocultação dos corpos das vítimas.

De acordo com as investigações, Luana atuava como "mula" da quadrilha de Nem, que liderava o tráfico na comunidade da zona sul, transportando drogas entre as favelas dominadas pelo Comando Vermelho.  Segundo o Ministério Público as duas mulheres foram mortas por terem desaparecido com uma carga de haxixe. Os corpos das mulheres não foram encontrados até hoje.

O julgamento no Terceiro Tribunal do Juri começou na tarde de terça, 4, e foi retomado na quarta-feira. Thiago de Souza Cheru, Anderson Rosa Mendonça e Rodrigo Belo Ferreira também foram julgados pelo mesmo crime. Cheru foi condenado a 30 anos de prisão, e os outros dois homens foram absolvidos. Nem participou do julgamento por videoconferência. Ele já se encontra preso no presídio federal de Porto Velho, em Rondônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.