Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Traficante Nem é condenado a 66 anos de prisão

Ele foi julgado pelas mortes de duas jovens na Rocinha; Nem está detido no presídio federal de Porto Velho

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2018 | 09h14

O traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, foi condenado no fim da noite de quarta-feira, 5, a 66 anos de prisão. Ele foi considerado um dos responsáveis pela morte de Luana Rodrigues de Sousa, de 20 anos, e de Andressa de Oliveira, de 25 anos,  em 25 de maio de 2011 na Rocinha, e também pela ocultação dos corpos das vítimas.

De acordo com as investigações, Luana atuava como "mula" da quadrilha de Nem, que liderava o tráfico na comunidade da zona sul, transportando drogas entre as favelas dominadas pelo Comando Vermelho.  Segundo o Ministério Público as duas mulheres foram mortas por terem desaparecido com uma carga de haxixe. Os corpos das mulheres não foram encontrados até hoje.

O julgamento no Terceiro Tribunal do Juri começou na tarde de terça, 4, e foi retomado na quarta-feira. Thiago de Souza Cheru, Anderson Rosa Mendonça e Rodrigo Belo Ferreira também foram julgados pelo mesmo crime. Cheru foi condenado a 30 anos de prisão, e os outros dois homens foram absolvidos. Nem participou do julgamento por videoconferência. Ele já se encontra preso no presídio federal de Porto Velho, em Rondônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.