Traficante usava escola de futebol como fachada

A polícia prendeu o traficante Alexandre Dal Bello Martins, conhecido como Alemão, depois de uma denúncia anônima. O local de onde ele comandava seus negócios surpreendeu os policiais: não era um barraco de favela nem um bar de periferia da cidade - mas a escola de futebol para crianças Consulado da Bola, de sua propriedade, no Morumbi. Segundo a equipe do delegado Mauro Facchini, do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), dezenas de crianças e adolescentes freqüentavam diariamente a escola, que fica na Avenida Dr. Guilherme Dumont Villares. Alemão tem 40 anos e já havia sido preso por porte ilegal de arma e porte de entorpecentes.Quem fez a denúncia à polícia, por telefone, informou ainda o número do telefone da escola e a senha para comprar a droga. "Era só falar que você era amigo do Ronaldo e tinha sinal verde", disse o investigador Oswaldo Rangel. Os policiais fizeram o teste. Ligaram, disseram a senha e pediram alguns papelotes de cocaína - que juntos pesavam cerca de 20g. O preço foi fixado em R$ 50. Com o negócio combinado, pegaram uma viatura sem identificação e foram para a escola, por volta da 1h. Três viaturas do Garra, que vieram atrás, cercaram o local. Na casa, cerca de 20 pessoas participavam de um churrasco. Foi o próprio Alemão quem recepcionou os falsos clientes. Assim que entregou a droga e pegou o dinheiro, os policias entraram. Foram encontradas ainda outros 20g de cocaína escondidos embaixo da pia do banheiro. A escola foi trancada e o caso foi registrado no 15.º Distrito Policial (Itaim Bibi).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.