Traficantes ateiam fogo em rapaz no Rio

Traficantes do Morro Santo Amaro, no Catete (zona sul do Rio), atearam fogo em um homem na noite de ontem. Alessandro Cruz de Jesus, de 28 anos, teve 75% do corpo queimado. Com o corpo em chamas, ele correu até a delegacia do bairro para pedir socorro, e acabou internado no Hospital Souza Aguiar, no Centro. De acordo com os médicos do setor de tratamento de queimados da unidade, seu estado é grave, mas ele permanece consciente.Os policiais da delegacia do Catete investigam o caso, mas ainda não sabem qual foi o motivo do ato de tortura. Eles receberam informações de que a tentativa de homicídio era um castigo, ordenado por um dos gerentes do tráfico de drogas no local conhecido como Branco. Ele teria acusado Anderson de praticar atos obscenos diante de mulheres da comunidade.Prisão - O traficante Marco Antonio Rosas Mascarenhas, de 35 anos, conhecido como "Quinho da Ilha", foi preso na noite de ontem no Morro do Barbante, na Ilha do Governador, zona norte. O criminoso estava foragido desde maio, quando liderou a rebelião da Casa de Custódia de Benfica.De acordo com o tenente PM Rogério Rodriguez, a prisão dele foi quase por acaso. A polícia chegou até o local onde ele estava escondido para apurar uma denúncia de que a carga de um caminhão roubado estaria no Morro do Barbante. O traficante permitiu que os policias revistassem a casa onde estava. Quando eles já iam embora, um soldado encontrou uma pistola sob a cama. O bandido, então, disse que era ladrão de cargas e tentou subornar os PMs. "Somente depois ele se idenficou como Quinho. O mais foi estranho foi o fato de ele mesmo ter aberto a porta da casa para a gente entrar", disse o tenente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.