Traficantes de ecstasy são presos por policiais infiltrados

Policiais do Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) especializados em apurar o tráfico de drogas sintéticas em casas noturnas do Itaim-Bibi, da Vila Olímpia e da Vila Madalena, bairros de classe média alta de São Paulo, prenderam três rapazes e apreenderam cem comprimidos de ecstasy.Foram autuados o barman Ricardo de Medeiros Gaccione, de 23 anos, o secretário João Cláudio Castilho Pintor Júnior, de 21, e o atendente de videolocadora Juraci Rosa de Miranda, de 27.A apuração começou depois de denuncia anônima feita por telefone, que indicou o barman Gaccione como vendedor dos comprimidos de ecstasy na boate Lonbok, na Avenida Rouxinol, em Moema.Infiltrados entre os freqüentadores da boate, os policiais descobriram quem vendia a droga e um investigador do Denarc combinou a compra de cem comprimidos por R$ 2.500,00, sendo, nos dias seguintes, apresentado aos cúmplices do barman. Assim que recebeu os comprimidos, o investigador deu voz de prisão aos três. Eles tentaram fugir, mas foram impedidos por mais dois policiais que acompanhavam a operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.