Traficantes executam seis adolescentes no Rio

Seis moradores de Macaé, município donorte fluminense, foram executados por traficantes no Morro doZinco, bairro do Estácio, centro da capital, no fim da noite deontem. Outras 12 pessoas, também dominadas pelos criminosos, foram libertadas após uma sessão de espancamento. Até o fim datarde de hoje, segundo o subsecretário de Segurança Pública,Marcelo Itagiba, duas mulheres e um homem continuavamdesaparecidos. À tarde, 60 policiais do Batalhão de OperaçõesEspeciais (Bope) e do 1.º Batalhão da PM (Estácio) realizaramuma operação nos morros da região em busca dos responsáveispelos assassinatos.O grupo saiu do bairro da Aroeira, em Macaé, numa van,às 21 horas de ontem, em direção a um baile funk no Morro de SãoCarlos que, segundo denúncias anônimas, seria patrocinado pelafacção criminosa Terceiro Comando (TC). O motorista da van, cujonome não foi divulgado oficialmente, errou o caminho e entrou noMorro do Zinco, vizinho do São Carlos e da Mineira, dominadopelo Comando Vermelho (CV). Ele teria sido conduzidoerroneamente à favela por um motorista de táxi, que teriarecebido R$ 30 para ajudá-lo.Quando tentava deixar o local, por volta de meia-noite emeia, o grupo foi interceptado por quatro traficantes. No altoda favela, 40 criminosos submeteram os jovens a um "julgamento",no qual o critério usado foi a aparência: quem tinha "cara debandido" foi executado com um tiro na cabeça e quem aparentavaser trabalhador escapou da morte.Após a matança, os traficantes colocaram na van oscorpos de Leonardo de Almeida Carvalho, Jansen Silva, CarlosAntônio Rocha, todos de 18 anos, Glauter da Silva Araújo eHamilton de Freitas Caldas Júnior, ambos de 19, e Marlei deSouza Silva, de 16, e ordenaram ao motorista que ostransportasse de volta para Macaé. Em seu depoimento, omotorista disse ter sido escoltado até Rio Bonito, na BR-101,estrada que leva ao norte fluminense, por bandidos em um Vectrae uma moto. Os sobreviventes foram colocados em uma kombi, queos levou até a Rodoviária Novo Rio, onde eles pegaram um ônibuspara Macaé.O secretário de Segurança Pública do Rio, AnthonyGarotinho, não quis dar declarações sobre o caso, segundo suaassessoria de imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.