Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Traficantes fugiam por fundo falso de guarda-roupa

A polícia prendeu na madrugada desta quinta-feira, na região de Pirituba, zona oeste de São Paulo, oito pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e que tinham um esquema diferente para adotar em casos de emergência e fuga.Parte do grupo utilizava um guarda-roupa com fundo falso para fugir até a casa vizinha, cuja dona era ameaçada de morte. Um dos acusados era procurado por matar outros traficantes que "prejudicavam" o seu negócio.Eram 2 horas quando policiais da 6ª Companhia do 4º Batalhão da Polícia Militar faziam o patrulhamento de rotina pela Avenida Raimundo Pereira de Magalhães quando suspeitaram do Fiat Uno de placas FON-1975 de Jundiaí que era ocupado por duas mulheres e três homens.O motorista do veículo, ao perceber que a viatura o seguia, acelerou e entrou na Rua Hidrolina, onde foram abordados pelos policiais. Dentro do automóvel foram encontradas 11 munições para fuzil e duas outras para pistolas, além de quatro trouxinhas de maconha.Durante o trabalho, os policiais perceberam que estavam sendo observados por um casal que estava numa moto e tentou abordá-lo. O casal correu para o quintal da residência número 84 na mesma rua, onde foi alcançado pela polícia.Na residência havia outra mulher, que correu e entrou num dos quartos quando foi vista pelos policiais. Eles a seguiram, mas quando chegaram ao cômodo tiveram uma surpresa. "Vimos ela entrando no guarda-roupa e, quando abrimos, não havia ninguém", disse o soldado Pedro Sérgio, que afastou as roupas e descobriu uma "passagem secreta" no fundo falso, que permitia o acesso à casa vizinha onde, finalmente, a mulher foi detida.O policial revelou que, entre os detidos, um deles era procurado por vários homicídios. Erivaldo José do Nascimento, de 29 anos, é acusado de "eliminar" traficantes rivais da região onde era conhecido como "matador" e apelidado de "Pirituba".Na residência, a polícia também encontrou um pote onde estavam escondidas 36 pedras de crack. Os acusados foram levados para o 87º Distrito Policial onde foram autuados pela polícia por tráfico de entorpecentes, corrupção de menores, associação para o tráfico e porte de arma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.