Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Traficantes invadem casa e matam PM no Rio

O policial militar Alessandro Augusto da Fonseca, de 28 anos, foi morto por um grupo de traficantes com vários tiros na noite de segunda-feira, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. Ele era lotado na 1ª Companhia Independente da Polícia Militar, que faz a segurança do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado, em Laranjeiras, zona sul. Na fuga, os criminosos assassinaram o dentista André Luiz Granato Ferreira, de 34 anos, de quem tentaram roubar o carro.Em depoimento à polícia, a mulher do PM contou que, por volta de 21h30, pelo menos cinco traficantes armados invadiram atirando a casa da família, na Estrada da Chácara, no Morro da Chacrinha. A polícia acredita que o soldado morreu por vingança de traficantes. O nome da mulher foi mantido em sigilo.Segundo o delegado Ubiracy Bloomfield, da 28.ª DP (Campinho), a mulher de Fonseca contou que, na segunda-feira à tarde, o traficante Wanderson de Oliveira Travassos, o Negão, rondou sua casa em uma moto. À noite, voltou acompanhado de outros traficantes, todos armados, mas ela só conseguiu identificar um deles, Allan Lima de Menezes.A polícia informou que Negão comandava o tráfico no local e foi expulso há dois anos por uma facção rival. O traficante tentava retomar seus pontos de venda de drogas, mas o PM o estava impedindo. Mesmo ferido, o policial, que trabalhava na PM há três anos, procurou ajuda de parentes na casa ao lado. Ele foi encaminhado ao Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona norte, mas não resistiu. Sua mulher não foi ferida.Na fuga, a poucos metros da casa do PM, os criminosos tentaram roubar o Peugeot do dentista Granato Ferreira. Como ele não parou, os traficantes atiraram contra seu carro e o mataram. O grupo fugiu sem levar nada. No carro, foram encontrados cheques preenchidos de diversos valores, além de R$ 3.576,00 e US$ 10. Nenhum dos criminosos foi preso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.