Traficantes metralham ônibus e 3 ficam feridos

Traficantes da favela Para Pedro, em Irajá ( zona norte do Rio), metralharam um ônibus na madrugada de ontem e deixaram três pessoas feridas, duas delas em estado grave. O ônibus estava lotado de jovens que voltavam de um show do AfroReggae no Piscinão de Ramos, também na zona norte. A polícia ainda não sabe o que motivou o ataque, mas o delegado João Dias, da 27ª DP, investiga a possibilidade de os traficantes terem confundido os passageiros com rivais. Os jovens estavam cantando quando o ataque aconteceu. Os passageiros contaram que o motorista havia acabado de parar no ponto quando os criminosos saíram de becos da favela atirando. Pelos menos seis disparos foram feitos. A perícia não encontrou balas dentro do ônibus. Foi o motorista, cujo nome não foi divulgado, que conduziu os passageiros feridos até o Hospital Getúlio Vargas. Kelly dos Santos Benicasa, de 17 anos, foi atingida por três tiros, está com duas balas alojadas na coluna e pode ficar paraplégica, segundo o hospital. Ela respira com ajuda de aparelhos. João Cléber Santos de Souza, de 21, foi atingido na cabeça, teve perda de massa encefálica e está em coma. Adriana da Conceição, de 37, foi ferida de raspão no rosto. Nenhum dos passageiros feridos tinha antecedentes criminais. À tarde, um ônibus da viação Verdun foi depredado no Engenho de Dentro, zona norte. Eles teriam agido a mando de traficantes, que estariam cobrando dinheiro da empresa para a permanência do ponto de ônibus no local. Em Tanguá, Região Metropolitana do Rio, um ônibus caiu em um barranco na Rodovia Niterói-Manilha. O motorista percebeu que um rapaz carregava uma arma falsa, de madeira, e reagiu à tentativa de assalto sem parar o ônibus. Perdeu o controle da direção. Ninguém ficou ferido. O assaltante quase foi linchado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.