Clarín/Reprodução
Clarín/Reprodução

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Tragédia no Rio vira destaque na imprensa estrangeira

Jornais dos EUA, Europa e da América Latina noticiam as enchentes e mortes no Estado

estadão.com.br

13 de janeiro de 2011 | 10h58

SÃO PAULO - As enchentes e deslizamentos causados pela fortes chuvas que atingem o Estado do Rio de Janeiro desde o início da semana ganharam as páginas dos principais jornais estrangeiros nesta quinta-feira, quando o número de mortes chegou a quase 400.

 

A rede americana CNN noticiou o número de mortos nas cidades de Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis e ainda citou os óbitos no Estado de São Paulo. O jornal New York Times deu ênfase aos "deslizamentos de lama de cor avermelhada" e lembrou que "chuvas e deslizamentos matam centenas por ano no Brasil, especialmente no verão". "Os mais afetados são os pobres, que constroem casas nos pés dos morros e com pouca ou nenhuma estrutura", escreveu o jornal.

 

O jornal britânico The Guardian deu o título "Deslizamentos deixam dezenas de mortos no Brasil" à notícia sobre os incidentes, que ocupava a segunda chamada principal do site do periódico. Na rede de notícias BBC, destaque para a região serrana carioca, com um vídeo mostrando o desespero dos moradores afetados.

 

No resto da Europa, os jornais El País (Espanha), Corriere della Sera (Itália) e Le Monde (França), três dos maiores periódicos do mundo, também deram destaque à tragédia no Rio. O Corriere comparou as enchentes no Brasil às que ocorrem na Austrália, enquanto o El País lembrou que em fevereiro de 2010 morreram 72 pessoas por conta da chuva.

 

Na agência chinesa Xinhua, destaque para as enchentes. Na América do Sul, o venezuelano El Universal e o chileno La Nación reportaram que o número de mortos já ultrapassa os 300. Na Argentina, o Clarín escreveu "Rio: mais de 300 mortos na pior inundação de sua história" e lembrou que "o fenômeno afeta também Minas Gerais e São Paulo".

 

Reprodução do site do espanhol 'El País'.

 

Reprodução do site do americano 'The New York Times'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.