Trancadas em casa, crianças morrem em incêndio no Rio

Três crianças, com idades de três meses a cinco anos, morreram queimadas num incêndio em Madureira, na zona norte do Rio, na madrugada de hoje. Segundo vizinhos e a Polícia Civil, as mães, que são irmãs, haviam saído e deixado os filhos sozinhos, com as portas trancadas. Policiais informaram que as mulheres poderão ser indiciadas por homicídio culposo (não-intencional). Ambas estão desaparecidas.A perícia ainda tentava ontem identificar a causa do acidente, mas a suspeita que o fogo possa ter sido provocado por um curto-circuito em um ventilador, que estava ligado. Por volta das 2h, vizinhos ouviram gritos, viram as chamas na casa e tentaram apagar o fogo. Quando os bombeiros chegaram, Marcelle de Souza Lima, de três meses, Vítor Hugo de Souza, de 2 anos, e Édson Júnior, de 5, já estavam mortos.Os corpos foram encontrados carbonizados e soterrados pelo telhado, que desabou parcialmente.A vizinhança ficou revoltada e prometeu linchar as mães das crianças, Sulene de Souza Lima, a Preta, e sua irmã, conhecida como Nika, que não voltaram mais para casa: "O maior morreu com a mão na maçaneta, tentando abrir a porta. Isso é uma maldade, não se faz. Mãe assim não merece viver", disse a estudante Priscila da Silva, que mora na mesma rua e conhecia as vítimas. O inquérito está na 29ª DP (Delegacia de Polícia), e os depoimentos começam a ser ouvidos na segunda-feira. A Polícia está levantando os antecedentes criminais das duas mulheres, porque ouviram de moradores da rua que elas seriam fugitivas da polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.