Transferida mãe acusada de matar filha com cocaína

A mulher acusada pela polícia de ter matado a própria filha, de 1 ano e 3 meses, com overdose de cocaína, colocada na mamadeira da criança, foi transferida na terça-feira, 7, da Cadeia de Caçapava para outra unidade prisional do Vale do Paraíba, cujo local é mantido em segredo, por questão de segurança. A Polícia Civil de Taubaté também encaminhou à Justiça, um relatório preliminar do inquérito sobre o caso. De acordo com o delegado Paulo Roberto Rodrigues, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Taubaté, no documento a polícia indicia a suspeita, que tem 21 anos, por homicídio duplamente qualificado. ?Oferecemos a denúncia, mas a investigação continua, pois o caso não está encerrado?, disse. A mulher, que não teve a identidade divulgada, estava presa na Cadeia Pública de Caçapava, depois de ser espancada por outras presas, na Cadeia de Pindamonhangaba. A advogada da mulher, Gládiva de Almeida Ribeiro, disse que sua cliente estava se sentindo bem em Caçapava e até queria permanecer lá, mas a transferência já era esperada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.