Transporte público é ruim para 41% dos habitantes de grandes cidades

Ipea aponta que 30% da população aprova sistema em cidades com mais de 100 mil habitantes

Estadão.com.br,

19 Janeiro 2012 | 15h51

Atualizado às 17h56

SÃO PAULO - Pesquisa sobre mobilidade urbana realizada pelo Instituto de Pesquisa Economica Aplica (Ipea) concluiu que 41% da população de cidades com mais de 100 mil habitantes considera ruim ou muito ruim o transporte público em suas cidades, ante 30% que aprovam o sistema.

O estudo divulgado nesta quinta-feira, 19, foi feito pela segunda vez e busca evidenciar a avaliação do brasileiro sobre mobilidade urbana, identifica a frota de veículos por região e faixa salarial.

O número caiu em comparação com a pesquisa do ano passado, quando 55% dos usuários consideraram o transporte ineficiente em suas cidades.

Outro ponto levantado pelo o estudo nesta edição é a facilidade que o habitante tem em se deslocar por diferentes pontos da cidade com o transporte público. Segundo o Ipea, 48% considera que os meios de locomoção em suas cidades não é fácil nas cidades grandes.

Veículo próprio. A região Sul é a que possui o menor número de pessoas para cada veículo: são, em média, 2,3 habitantes por veículo. No Norte, essa relação é de 45,2. No Sudeste, são 3,6 pessoas por veículo, no Centro-Oeste, 4,2 e, no Nordeste, 11,40.

Se considerados apenas os carros, a defasagem no Norte é ainda maior: a região tem cerca de 246 habitantes para cada carro, ante 42 do Nordeste, a segunda região com mais pessoas por automóvel. No Sul, que de novo tem a menor relação, o índice de habitantes/carro é de 3,6.

Para a pesquisa do Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS): Mobilidade 2011, foram entrevistadas 3.781 pessoas (mil a mais do que a pesquisa anterior), em 212 municípios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.